Estreou esta semana – com animadores 8 milhões de pessoas assistindo o programa, mesmo concorrendo com os novos episódios de The Big Bang Theory – a série de TV mais aguardada pelos fãs de HQs e super heróis em geral: Gotham. Ela mergulha no universo do pequeno Bruce Wayne, a partir do momento em que seus pais são mortos.

Escrita e produzida por Bruno Heller, responsável anteriormente pelas séries Roma e The Mentalist, a adaptação mostra um ambiente sombrio e amedrontador, bem parecido com o dos antigos filmes de Tim Burton e de Christopher Nolan, sem o humor do primeiro, no entanto. A iluminação e os cenários gráficos remetem diretamente aos quadrinhos.

O elenco traz o ator Ben Mackenzie como o detetive James Gordon (ainda não se tornou comissário), de extensa filmografia, e Donal Lorgue (de Lei e Ordem), como seu não tão confiável parceiro, na luta contra o crime, em uma cidade corrompida. O pequeno Bruce é encarnado pelo jovem David Mazouz, que ficou conhecido como o filho autista e superdotado de Kiefer Sutherland, em Touch.

A ligação entre Gordon e Wayne, já foi muito explorada nos outros produtos já lançados da franquia, sempre muito pouco explicada, porém. Parece que desta vez, ela será o mote principal que conduzirá toda a trama. Gordon, logo a princípio, demonstra uma forte ligação com o garoto, que encontra nele confiança e lealdade, iniciando uma futura amizade, a partir do encontro de ambos, na cena do crime.

Ainda não foi divulgado nada sobre a participação de um dos personagens mais amados pelos fãs da série: o Coringa. Talvez pelo contexto difícil em que o jovem poderia ser incluído. Há muita especulação, páginas que acompanham a realização da primeira leva de episódios, já apostaram em diversos nomes, mas nada foi divulgado de maneira oficial. Talvez fique só para as temporadas seguintes.

O ator que interpretar o Coringa terá que “competir” com a memória de dois monstros sagrados, que o vivenciaram no cinema: Jack Nicholson e Heath Ledger (vencedor do Oscar pelo papel, postumamente). Poucas são as brincadeiras que aceitam o Joker. Ele não se adéqua a nada, nem nas regras do convívio social, nem nas regras do jogo. Ninguém joga pôquer com o Coringa, por exemplo, mas o Coringa adora “jogar” com tudo e com todos. Com certeza, este é um dos motivos para tanta fascinação com o personagem, absolutamente iconoclasta.

Escolhas

Não existe uma determinação exata de quando a série se passa. Máquinas de escrever convivem tranquilamente com telefones celulares. Há computadores e videocassetes também. Uma realidade meio perdida no tempo, com uma moda meio dos anos 60, mas com pitadas modernas.

Como em todas as histórias do Batman, no primeiro episódio, são os vilões que se destacam, em especial o Pinguim (interpretado por Robin Lord Taylor) e Fish Money (Jada Pinkett Smith, num visual sexy). Há a promessa de outra personagem feminina, que assiste a morte dos pais de Bruce e parece querer se relacionar com ele, nos episódios a seguir, mas ainda pairam mistérios sobre ela. Seria a lindinha Carmem Bicondova, a jovem Mulher-Gato?

Com tantas perguntas ainda sem respostas, os fãs do homem morcego vão ter muita diversão nos primeiros 16 episódios que a temporada inicial produziu. Se o clima, as interpretações e o visual permanecerem os mesmos do programa inicial, a serie tem tudo para durar várias temporadas, ainda há muito o que se explorar no universo de Batman. Ela está prevista para estrear, no Brasil, pelo canal fechado Warner, dia 29 de setembro (seg), às22h30. Veja o trailer: